Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

PR inaugura Hospitalar de Doenças Cardiopulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento Oficiais da Casa de Segurança do PR facturavam mais de 573 milhões de kwanzas por ano em esquemas de corrupção Detido chefe de Repartição de Saúde do distrito Urbano do Neves Bendinha DIIP tira de circulação marginais altamente perigosos
×

Efectivo do SIC-Geral encontrado morto com sinais de perfuração no pescoço e coração

Efectivo do SIC-Geral encontrado morto com sinais de perfuração no pescoço e coração


Um subinspetor do SIC-Geral, de nome Filomeno Daniel, de 51 anos de idade, destacado no CISPE-Luanda foi dado como desaparecido no dia 18 de Setembro do ano em curso, depois de ter participado das exéquias de um familiar.

Por: Carlos Quicuca

Segundo familiares entrevistados pelo NA MIRA DO CRIME, no dia 18 de Setembro, depois do óbito, o malogrado despediu-se da família e de seguida ligou para o seu sobrinho de nome Seba, avisando que ia para casa, algures no bairro Sapú, mediação do Shoping Ulengo Center, onde vivia sozinho.

“Três horas depois”, contam testemunhas, Seba  foi a casa do tio e notou a sua ausência, tendo deduzido que o tio estava em casa da namorada.

Passados dois dias, começou a preocupação dos familiares, porque Filomeno não estava nem em casa da namorada e nem em sua própria casa. Para agudizar ainda mais a preocupação, um dos telefones do malogrado chamava e ninguém atendia, às vezes atendiam e ninguém dizia nada, enquanto o outro estava desligado.

Os familiares, procuraram o Inspector-Chefe do SIC junto do seu posto de trabalho, mas o mesmo não comparecia no local. Começou então uma busca mais alargada, desde hospitais e morgues.

No dia 22 de Setembro, por exemplo, fez-se várias revistas nos quartos de casa do infeliz e outros compartimentos, e não foi encontrada nenhuma pista. Revistaram o monte de areia que estava no quintal e nada.

“Quinta-feira 23 de Setembro fizemos uma participação no SIC-Luanda, no período da tarde, mais antes já tínhamos feito uma participação na esquadra das Casas Azuis”, explicou um dos familiares.

No entanto, passados 24 dias, depois de mais buscas, o corpo do oficial foi encontrado pelos familiares debaixo da areia que está em sua casa, com sinais de perfuração. Um no pescoço e outro no coração, para o espanto da família que diz que procurou na mesma areia dias antes.

 Filomeno Daniel de 51 anos de idade viúva  e três  filhos.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados